Revolução tecnológica na inspeção offshore

A tecnologia tem feito mudanças significativas no setor offshore. Uma mostra do que o mercado espera para 2018 pôde ser vista e avaliada por inúmeros investidores durante a OTC Brasil 2017 (Offshore Tecnology Conference), que aconteceu entre os dias 24 a 26 de outubro, no Rio Centro, no Rio de Janeiro. Equipamentos de perfuração modernos, sistema de inspeção em 4D e as famosas naves não tripuláveis estiveram entre os destaques da importante feira de tecnologia.

Segundo a Engenheira Cartógrafa da empresa Xd4Solutions, Silvia Regina Bolonhin Beltrão, as empresas vêm, a cada dia, buscando soluções tecnológicas que auxiliem no desenvolvimento da produção e ao mesmo tempo promova qualidade e redução de custos, ações facilmente alcançáveis com os novos equipamentos tecnológicos. Empresa brasileira formada por Pilotos de Linha Aérea de Helicóptero, oriundos do mercado offshore e certificada pela Empresa Suiça Flyability, a Xd4Solutions é autorizada para realização de operação e revenda do equipamento ELIOS (The Collision-Tolerant UAV), aeronave remotamente pilotada (drone), que tem sido a “carta na manga” das inúmeras petrolíferas para realização de inspeção estrutural com redução de custos e acidentes.

Remotamente controlada por pilotos capacitados, as pequenas aeronaves conseguem realizar inspeções nas minuciosas áreas confinadas, como tanques de armazenamento, tubos de vapor de pressão, turbinas trocadoras de calor, plataforma de petróleo, torres de flare, entre outros espaços com precisão e segurança, facilitando o trabalho de inspeção das empresa e manutenção da segurança de seus trabalhadores. “As vistorias realizadas com drones trazem diversos benefícios para a indústria como a redução significativa no custo de operação e tempo de inatividade da estrutura; segurança do operário e entrega rápida de resultados, o que possibilita ação corretiva efetiva e diminuição de gastos com manutenção. Com o drone ELIOS, por exemplo, a inspeção é realizada totalmente de fora da estrutura, sem haver necessidade de um humano adentrar ao espaço confinado”, afirma a Engenheira.

Mas não pense que a aeronave poderá vir a substituir a mão de obra humana nesse processo. Na realidade, a tecnologia chegou para auxiliar o serviço e manter o trabalhador em segurança enquanto os drones ficam a cargo dos processos mais difíceis.  “É notável que a tecnologia está sendo bem aceita no ramo industrial pela diversidade de benefícios que pode proporcionar. Contudo, não são só as empresas que ganham com as máquinas, também os trabalhadores que poderão, futuramente, usufruir de novas profissões como piloto de drone ou analista de imagens aéreas, fomentando o setor e gerando novas oportunidades de emprego”, indica Silvia Regina

Realizar inspeções de estruturas com drones proporciona à indústria a possibilidade de alcançar uma rotina de fiscalização e monitoramento contínuo de suas estruturas, o que facilita a manutenção de equipamentos em plataformas, reduzindo custos e promovendo mais eficiência. Com esses novos “fiscais do ar”, as empresas conseguem realizar um trabalho de inspeção com rapidez, eficácia e segurança. Uma oportunidade para, em meio à crise, as companhias conseguirem crescer e se desenvolver no setor.

Mantenha-se informado sobre tudo o que acontece no mercado de petróleo, gás, energias, gasolina, combustíveis, Petrobras, onshore e offshore, aqui no portal Panorama Offshore. Seu negócio passa por aqui. Confira: www.panoramaoffshore.com.br. www.facebook.com/panoramaoffshore.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *