Angra 3 será importante no combate a crise energética

Até o final deste ano, o consórcio Angra Eurobras NES (composto por equipes do Brasil, Bélgica e Espanha), que tem como líder a Tractebel Engineering Ltda. e é formado também pelas empresas Tractebel Engineering S.A. e Empresários Agrupados Internacional S.A., irá apresentar o relatório de avaliação técnica de toda a construção concluída e pendente da unidade Central Nuclear Almirante Álvaro Alberto (CNAAA).

Situada em Angra dos Reis, sua composição é feita pelas já em funcionamento Angra 1 e 2 e pela em construção Angra 3. A potência da nova usina será de 1.405 megawatts (MW) e sua área corresponde a cerca de dez campos de futebol. Seu funcionamento tem previsão para iniciar no final de 2026.

Cláudio Maia, presidente da Tractebel na América Latina, alegou que Angra 3 será importante para evitar o risco de um novo apagão no país. Segundo ele, por ser uma usina muito próxima do centro consumidor nacional, “ela terá importância fundamental para mitigar futuras questões climáticas de seca, que pressionam os reservatórios.”

Continue mantendo-se informado sobre tudo o que acontece no mercado de petróleo, energias, gasolina, combustíveis, Petrobras, onshore e offshore, acompanhando a Panorama Offshore. Lembre-se: seu negócio passa por aqui! Confira: www.panoramaoffshore.com.br  /   www.facebook.com/panoramaoffshore  /  @panoramaoffshore

ACESSE AS REDES DA PANORAMA OFFSHORE:

Deixe uma resposta