Ataques a Síria fizeram preço do petróleo disparar

Após os Estados Unidos atacarem com mísseis uma base do governo da Síria na quinta-feira, 6 de abril, o preço do petróleo teve uma das maiores altas das últimas quatro semanas. Apesar da Síria ser pequena produtora do óleo, a crise e a tensão está influenciando fortemente o preço do ouro negro.

A reação dos mercados globais foi imediata após o bombardeio, levantando, inclusive, preocupações de que o conflito se espalhe para outros países do Oriente Médio, uma região de posição geográfica rica em petróleo.

Na ocasião, o valor do petróleo Brent subiu de US$54,88 para US$55,57 por barril, a maior tarifa desde o dia 8 de março. Já em Nova York, o aumento foi de 1,7%.

ACESSE AS REDES DA PANORAMA OFFSHORE:

Deixe uma resposta