Bolsonaro afirma que não vai aumentar Cide na gasolina

Após a Fecombustíveis ter enviado um ofício ao presidente Jair Bolsonaro pedindo que o governo não elevasse a Cide (Contribuição de Intervenção de Domínio Econômico) e nem criasse uma taxa de importação para a gasolina, Bolsonaro afirmou nesta última quinta-feira (7), que sua política “é de não aumentar imposto”. 

O presidente disse, ainda, que diversas outras indústrias também estão sofrendo diante da crise gerada pelo coronavírus. Segundo dados do governo, a indústria do etanol sofreu uma queda de cerca de 50% no consumo no mês de abril.

O presidente da União da Indústria de Cana-de-açúcar (Unica), Evandro Gussi, se manifestou sobre o assunto: “essa não é a resposta que nós esperávamos”. “É extremamente preocupante, o setor cada dia está à beira de um colapso. Vemos, por outro lado, que o presidente não virou as costas, esse diálogo continua aberto, para encontrar mecanismos para minimizar os danos”, disse Gussi.

Um possível aumento da Cide ou de um imposto de importação já vinha trazendo preocupação para o setor. No mês passado, o presidente da Petrobras, Roberto Castello Branco, afirmou que a ação poderia gerar problemas técnicos para a produção de outros derivados de petróleo no país.

ACESSE AS REDES DA PANORAMA OFFSHORE:

2 comentários em “Bolsonaro afirma que não vai aumentar Cide na gasolina

Deixe uma resposta