Brasil contribui para o excesso de oferta global do petróleo

De acordo com dados da Agência Internacional de Energia (AIE), o Brasil foi um dos principais contribuintes para o excesso de oferta global de petróleo no último ano, tendo inclusive, a maior média de aumento mensal do mundo. Para se ter uma ideia, a extração brasileira da commodity subiu, em média, 27 mil barris até fevereiro deste ano, enquanto grandes produtores mundiais como Canada e Rússia produziram 16 e 18 mil, respectivamente.

Isso, ao passo que a Arábia Saudita e a Nigéria, que participam do acordo da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) reduziram suas produções em 30 e 34 mil, nesta ordem. Apesar de deixar uma Brasil e um ponto de grande produtor, esse crescente não foi tão positivo para o país, visto que a demanda encolheu em média 40 mil barris por dia todos os meses de 2016.

Norbert Ruecker, do banco Julius Baer, em entrevista ao jornal Valor Econômico, disse que esse é um retrato de um cenário de continuidade de crescimento da produção de petróleo mesmo em um período de baixa, o que pode demonstra que a redução da oferta global não se concretizará de forma tão rápida. Já Brian Gibbons, de análise de dívida CreditSights, acredita que o mercado global de petróleo poderá enxergar o Brasil como um grande produtor, mas que tem ainda um longo caminhão pela frente.

ACESSE AS REDES DA PANORAMA OFFSHORE:

4 comentários em “Brasil contribui para o excesso de oferta global do petróleo

Deixe uma resposta