Cenário global pode atrapalhar metas da Petrobras

O presidente da Petrobras, Roberto Castello Branco, disse ao programa “CNN Líderes” que o cenário global da guerra de preços entre sauditas e russos no mercado de petróleo e a desaceleração da economia global devido ao coronavírus pode afetar o atingimento de metas da estatal para a redução do endividamento no ano de 2020. 

“A Petrobras ainda tem uma dívida que é superior a duas vezes sua geração de caixa. Normalmente, uma companhia produtora de commodity, fica confortável com indicadores abaixo de duas vezes (a geração de caixa). Nós pretendíamos fazer isso (reduzir a dívida) esse ano… Vamos ver se isso é viável ou não. É um ponto de interrogação agora, que não existia antes”, disse o CEO.

Para Castello Branco, os resultados serão afetados sem sombra de dúvidas, porém, também acrescentou que a empresa está em uma situação mais confortável que há cinco anos atrás no setor financeiro, ainda que a dívida esteja elevada.

Além disso, ele ainda também afirmou que o cenário global não tem impactado planos de desinvestimentos da companhia, como a venda de refinarias. “Nós não recebemos nenhum sinal de desistência, falta de entusiasmo, dos interessados na compra das refinarias. Pelo contrário: temos potenciais compradores visitando as refinarias”, disse Castello, segundo a emissora.

ACESSE AS REDES DA PANORAMA OFFSHORE:

Deixe uma resposta