Colômbia: produção pode não se recuperar de crise

Segundo dados divulgados pela Bloomberg, a Colômbia pode ser um dos países que não conseguirão se recuperar após a crise no mercado do petróleo. Isso porque o país enfrenta uma série de problemas a longo prazo que ameaçam o setor. 

Dentre os motivos para a crise está o investimento feito pela a Ecopetrol de US$ 1,5 bilhão no setor de gás de xisto dos EUA, e não em seus próprios campos. Além disso, a Occidental Petroleum, também está alavancada depois de comprar uma rival nos EUA pouco antes da queda dos preços. Ao mesmo tempo, o país depende de uma série de operadores que não têm a força financeira necessária para bombear petróleo com prejuízo.

Dessa forma, segundo Nicolás Urrutia, que cobre a indústria de petróleo da Colômbia na consultoria Control Risks, “talvez um quarto da produção da Colômbia poderá ser perdida até 2021, e nunca será recuperada se os preços permanecerem perto de onde estão”.

A geologia do país também não ajuda na recuperação. O alto custo da produção também é ocasionado pela localização da região produtora de petróleo no leste, que está em um aquífero. “Em um campo como o Rubiales/Quifa, produzir 165 mil barris de petróleo por dia significava que era preciso lidar com mais de 2 milhões de barris de água”. “O descarte dessa água é onde estão os verdadeiros custos”, explicou Fernando Valle, analista da Bloomberg Intelligence.

ACESSE AS REDES DA PANORAMA OFFSHORE:

Deixe uma resposta