Como a Loyalty Miami fatura 6 milhões de dólares por ano e auxilia empresas a se tornarem globais

No Brasil dados econômicos como alta taxa de desemprego e aumento da violência apontam para um cenário de incerteza nos negócios. Enquanto isso, em Miami, o paulistano Daniel Toledo, advogado especialista em Direito Internacional investe 100 mil dólares na expansão de sua consultoria. Trata-se da Loyalty Miami, uma empresa que auxilia outras companhias a tornarem seus negócios internacionais, em especial nos Estados Unidos.

Na contramão do cenário brasileiro, Daniel conquista clientes que buscam ampliar seus negócios, ou aplicar para vistos de investimento nos Estados Unidos. E, para melhorar o atendimento de seus clientes ele está expandindo o negócio – hoje os três escritórios físicos estão nos Estados Unidos: Miami, Fort Lauderdale, Nova York – e montando estruturas em Barcelona, na Espanha, Lisboa, em Portugal, Brisbane, na Austrália e em breve Manchester, no Reino Unido.

Com um capital inicial de 100 mil dólares gasto com contratação de funcionários, abertura das empresas nos países, antecipação de locação, mobiliário e decoração dos espaços, Daniel Toledo ou seus sócios não precisaram tirar um centavo do próprio bolso. Isso deve-se ao fato dele próprio e sua empresa, a Loyalty Miami, terem um credit score (histórico de crédito) muito alto nos Estados Unidos, o que lhes garante crédito com taxas de juros anuais que fazem lembrar um percentual de juros mensal no Brasil.

A estratégia de Daniel Toledo para manter a centralização do negócio nos Estados Unidos incluiu a contratação de uma secretária exclusiva alocada em Miami, para atender os interessados de diferentes países com atendimento em português, espanhol e inglês e redirecionar para os escritórios regionais. “A Loyalty cresceu rápido porque acredito no trabalho árduo e nas entregas realizadas por minha equipe eficiente. Sem isso o processo é insustentável. E com isso, Deus, claro dá uma mãozinha”, explica. Ele afirma que auxilia pessoas a estruturarem seus negócios para sustentar o visto, não o contrário e isso acaba sendo um diferencial. Se o negócio não der certo, as pessoas perdem o visto de imigração. Portanto, não adianta fazer um ótimo processo de visto se o negócio não for bem estruturado”, pontua Daniel Toledo.

A Loyalty Miami é capaz de cuidar de todas as etapas do processo de implantação de um negócio, portanto atrai tanto quem não tem visão de empresário quanto grandes corporações. A empresa oferece uma assessoria completa que engloba abertura da empresa nos Estados Unidos, pesquisa de mercado, estruturação financeira, jurídica e contábil, implantação com contratação de pessoal, sistema de tecnologia da informação; além de um business plan eficiente para, pelo menos, 3 anos. “Nossos parceiros terceirizados também prestam serviços de engenharia, arquitetura, decoração, projetista, entre outros”, diz Daniel.

Nos planos de crescimento e diversificação de negócios da Loyalty Miami, Daniel Toledo revela que está desenvolvendo uma plataforma e-commerce com um modelo inusitado de negócios, que será divulgado em breve, mas que será um facilitador para pequenos empresários venderem para todo o mundo.

 

 

ACESSE AS REDES DA PANORAMA OFFSHORE:

9 comentários em “Como a Loyalty Miami fatura 6 milhões de dólares por ano e auxilia empresas a se tornarem globais

Deixe uma resposta