Como funciona a reinjeção de gás natural no pré-sal

A reinjeção de gás natural é uma técnica muito utilizada para aumentar a produção de petróleo, que consiste basicamente no processo de reinjetar gás natural no reservatório após sua produção. No Brasil, com o desenvolvimento do pré-sal, a reinjeção vem crescendo desde 2013. Isso porque em reservatórios onde há a presença de gás natural e petróleo, que predominam na camada do pré-sal, é comum que o gás natural seja extraído e reinjetado para manter a pressão no poço, permitindo produzir mais óleo.

Estudos divulgados pela ANP (Agência Nacional de Petróleo e Gás Natural) e pela EPE (Empresa de Pesquisa Energética) estimam que essa técnica pode elevar em 25-30% o volume recuperável de petróleo do campo, se comparada a injeção de água, outra técnica de reinjeção na produção petrolífera. Muitas vezes, também, o campo só é economicamente viável se utilizada a prática da reinjeção de gás natural.

Outra questão é a qualidade do gás natural no pré-sal. Muitas vezes, o produtor é obrigado a reinjetar parcela do gás natural produzido, por conta de um elevado teor de CO2 que impossibilita sua movimentação por dutos.

Além de otimizar a produção do petróleo, a reinjeção também evita a queima do gás, prevenindo impactos ao meio ambiente.

ACESSE AS REDES DA PANORAMA OFFSHORE:

Deixe uma resposta