“Comperj é um desastre”, diz presidente da Petrobras

O presidente da Petrobras, Roberto Castello Branco, afirmou que, em suas palavras, “o Comperj é um desastre”, e que estuda a possibilidade de transformar o Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro em uma usina termelétrica que seja movida a gás natural, o que ele considera como o combustível ideal para fazer a transição para uma economia de baixo carbono. As declarações foram feitas durante audiência na Comissão de Minas e Energia da Câmara dos Deputados, realizada na terça-feira (11).

“O Comperj foi um desastre, que se somou a vários outros. A Petrobras, no passado, investiu cerca de US$ 50 bilhões no negócio de refino, que resultou em perdas significativas. E pior ainda, em promessas e venda de ilusões para a criação de milhares e milhares de empregos, que levaram desesperança a milhares de lares, principalmente no estado do Rio de Janeiro.”, disse o presidente da estatal se referindo ao complexo petroquímico localizado em Itaboraí (RJ). As informações são do jornal O Globo.

Obras
O Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro (Comperj) teve suas obras paralisadas em 2015 em detrimento das denúncias de corrupção na Operação Lava-Jato. No ano passado, a Petrobras informou que assinou com a CNPC (China National Petroleum Corporation) um acordo de parceria na retomada das obras na refinaria do Comperj, prevista para ser iniciada no 2º semestre de 2019.

Fique por dentro das principais notícias dos setores de petróleo, gás, energia, tecnologia, biocombustíveis, onshore e offshore, através do portal da Panorama Offshore. Lembre-se: seu negócio passa por aqui! Acesse: www.panoramaoffshore.com.br / www.facebook.com/panoramaoffshore / @panoramaoffshore



Deixe uma resposta