Conheça os “E-fuel” que podem salvar motores a combustão

Não há dúvida de que cada vez mais o movimento rumo ao transporte limpo ganha mais força. Muitas empresas acreditam, ainda, que o motor a combustão interna tem ainda muito combustível para queimar. Porém, esse combustível precisa ser sustentável, produzido a partir de fontes renováveis. A Alemanha, por exemplo, está com desenvolvimento avançado em combustíveis sintéticos, que são produzidos sem petróleo, utilizando como matéria-prima água e dióxido de carbono disponível na atmosfera. 

Chamados de “e-fuel”, os combustíveis podem ser extraídos na forma de gasolina ou diesel e, portanto, não exigem alterações nos motores atuais que utilizam a versão fóssil desses combustíveis. A Audi, por exemplo, que nomeou seu produto como “e-benzina”, informou que o líquido emite menos poluentes e permite taxas maiores de compressão, para maior performance. 

Em entrevista para a UOL, Everton Lopes, mentor de tecnologia da SAE Brasil, informou que os combustíveis têm a vantagem, como o etanol, de “neutralizarem” o carbono resultante de sua queima, além de aproveitarem a infraestrutura de abastecimento. 

A fabricação do e-fuel passa por um processo de hidrólise, que retira o hidrogênio da água para a combinação com o CO2. O gás resultante depois é utilizado para produzir cadeias de hidrocarbonetos que vão se tornar combustível líquido. “O desafio é a grande quantidade de energia elétrica necessária para separar o hidrogênio presente na água. Essa energia deve preferencialmente ser de origem limpa, como solar, eólica ou de hidrelétricas”, afirmou Lopes. 

ACESSE AS REDES DA PANORAMA OFFSHORE:

Deixe uma resposta