COVID-19: Agenda do gás natural entra em alerta

A pandemia do novo coronavírus criou uma oferta excessiva de energia elétrica, o que traz um sinal de alerta para a agenda de gás natural no país. Os contratos de longo prazo da indústria termelétrica são considerados estratégicos para criar a demanda necessária e dar segurança aos investidores privados do setor de gás natural.

Contudo, a nova oferta de gás natural depende de nova infraestrutura de escoamento, de acordo com Cláudia Brun, vice-presidente Energy Marketing da Equinor Brasil. Esse tipo de investimento só se tornaria viável se houvesse ancoras de demanda para o setor.

“Sem contratos de longo prazo para lastrear esses investimentos fica muito difícil convencer o nosso board que a aprovação desses projetos de mainstream e upstream aconteça”, disse Brun, durante o seminário virtual promovido pelo BNDES na última semana, e continuou: “O adiamento dos leilões e os cenários de demanda de energia elétrica depois do coronavírus não são nada promissores para a viabilização da demanda de gás de longo prazo. E sem uma demanda de longo prazo, fica difícil viabilizar os investimentos”, finalizou.

ACESSE AS REDES DA PANORAMA OFFSHORE:

Deixe uma resposta