Cresce procura do brasileiro por imigração legal nos EUA

Os Estados Unidos são o país que mais recebe imigrantes no planeta. Em 2016, foi considerado o terceiro melhor destino para profissionais de outras nacionalidades, com base em critérios como grau de desenvolvimento e qualidade de vida. Mesmo diante das últimas medidas do presidente Trump em endurecer as regras, com o objetivo declarado de combater extremistas, o governo americano disse categoricamente que os Estados Unidos têm o sistema de imigração mais generoso do mundo.

A vontade de ingressar nesse mercado de trabalho promissor — e ganhar em dólar — é compartilhada por muitos profissionais brasileiros, porém, trata-se de um processo que requer planejamento e dedicação, além disso, não existe uma receita pronta para todas as pessoas, cada caso é um caso. Algumas profissões como a área da saúde, por exemplo, o interessado precisa convalidar o diploma para trabalhar, já outras carreiras não apresentam demanda para estrangeiros pois há muita mão-de-obra.

A primeira dica para evitar frustração é conhecer os trâmites legais para a mudança de país e o passo a passo da emigração obedece a regras rígidas que um advogado especialista na área pode facilitar. Assim, engana-se quem pensa que as portas estão todas fechadas. O advogado Daniel Toledo, da Loyalty Miami, aponta diversos caminhos legais para a pessoa buscar o sonho americano. “Sempre que prestamos uma consulta buscamos dados que permitam saber se aquela pessoa se enquadra em algum tipo de visto que a permita viver legalmente nos Estados Unidos”, explica.

Um fator de otimismo se deve à mudança do perfil do imigrante brasileiro nos últimos anos, atingindo um número maior de empreendedores, pessoas que montam negócios na América, geram empregos e impulsionam a economia. E na maior parte das vezes não há necessidade de grandes quantias para emigrar. “Existem casos de brasileiros que investiram $ 100 mil; outros que foram aprovados investindo a metade disso. O importante é se encaixar num perfil de negócio que seja necessário e que corresponda às exigências e necessidades”, destaca Daniel.

O apoio ao empreendedorismo e leis trabalhistas mais simples ampliam o horizonte de quem sonha em mudar de ares. Fora isso, a máquina pública americana funciona bem melhor do que a brasileira e as famílias acabam sendo beneficiadas num todo. Com uma história recente de migração, os brasileiros optam por estados como Massachusetts, New Jersey, Califórnia e Flórida onde conseguem alavancar melhor seus negócios, além de participar de uma sociedade já inserida no mercado americano. Mas ainda assim é importante saber o que vai fazer, o que quer empreender e até que ponto os Estados Unidos precisam daquele tipo específico de serviço.



Deixe uma resposta