Desaceleração do petróleo americano pode elevar preço do barril

Os Estados Unidos, como todos sabem, não fazem parte do cartel da Opep e, inclusive, com sua alta produção de petróleo e óleo de xisto, nos últimos meses, tem tirado o sono da Organização no quesito de menor produção para elevação dos preços do “ouro negro”. No entanto, parece que este jogo está por mudar.

De acordo com estimativas, a produção de petróleo pelos Estados Unidos deve registrar um último salto em 2018, antes de o crescimento se estabilizar por vários anos devido à custos de exploração. Assim, a desaceleração antecipada para a produção americana, combinada com um crescimento robusto da demanda mundial de petróleo, deve elevar os preços acima da faixa atual de 50 a 60 dólares por barril.

Mantenha-se informado sobre tudo o que acontece no mercado de petróleo, gás, energias, gasolina, combustíveis, Petrobras, onshore e offshore. Não deixe de acompanhar a Panorama Offshore confira em: www.panoramaoffshore.com.br   www.facebook.com/panoramaoffshore. Lembre-se: seu negócio passa por aqui.

ACESSE AS REDES DA PANORAMA OFFSHORE:

Deixe uma resposta