Empresa rescinde contrato com Petrobras e demite 1,2 mil trabalhadores

A Qualiman — empresa de engenharia industrial e montagens que atuava em uma construção na refinaria Abreu e Lima (RNEST), em Pernambuco — suspendeu contrato com a Petrobras. A companhia responsável pelas obras alegou que a causa da rescisão se deve ao descumprimento de acordos contratuais por parte da estatal, que resultou em um prejuízo de mais de R$ 100 milhões. Após decisão, cerca de 1,2 mil funcionários foram demitidos.

Em nota, contrariando declarações da Qualiman, a Petrobras comunicou estar ciente da rescisão contratual, esclareceu que todos os requisitos e obrigações com a empresa foram cumpridos e que está tomando as medidas cabíveis e avaliando alternativas para a retomada das atividades.

Além do impasse para o andamento das obras, a rescisão contratual gerou no desligamento de 1,2 mil trabalhadores que entraram para o índice de desemprego no País — que já ultrapassa mais de 13 milhões de brasileiros desempregados. Segundo ex-funcionários, não foram prestados os devidos esclarecimentos quanto ao pagamento de 13º salário e férias.

A Qualiman atuava na construção da Unidade de Abatimento de Emissões (SNOX) da refinaria, que anteriormente estava sob responsabilidade da Alumini Engenharia, que suspendeu o contrato com a Petrobras em 2015.

A Refinaria Abreu e Lima (RNEST) iniciou suas operações em 2014, com o primeiro conjunto de unidades (Trem I). Tem capacidade de produção de até 230 mil barris de petróleo por dia, e possui a maior taxa de conversão de petróleo cru em diesel (70%) do Brasil.

Fique informado sobre as notícias mais relevantes do mercado de petróleo, offshore, gás, energia, onshore e biocombustíveis, através do portal da Panorama Offshore. Lembre-se: seu negócio passa por aqui! Acesse: www.panoramaoffshore.com.br e www.facebook.com/panoramaoffshore

ACESSE AS REDES DA PANORAMA OFFSHORE:

Deixe uma resposta