Empresas offshore investem em tecnologias para otimizar custos e serviços

Com a rápida e crescente expansão da indústria de petróleo e gás, as empresas que atuam no setor offshore tem sido obrigadas a investir na implantação de sistemas operacionais, produtos e serviços tecnológicos que ofereçam eficiência, controle logístico e redução de custos.

Dentre os inúmeros sistemas tecnólogos que vem sendo amplamente implantados pelo setor petrolífero está a computação em nuvem. Empresas offshore recebem constantemente novas demandas que, muitas vezes, exigem maior ampliação da sua estrutura de TI (Tecnologia de Informação) e com a elasticidade de um sistema em nuvem, as organizações conseguem armazenar dados fora de um espaço físico, o que oferece maior alcance na troca de informações e redução de custos com cabeamento de equipamentos e datacenters.

Além disso, por ser necessário apenas o acesso à internet, fica muito mais fácil e ágil para os profissionais das áreas conseguirem obter informações e recursos da empresa em qualquer lugar do mundo, mesmo que ele esteja em uma plataforma ou navio petroleiro. O que reduz os custos de serviço e com a comunicação. Ao utilizar a computação em nuvem, as empresas conseguem superar problemas típicos do negócio, como as distâncias entre as unidades de companhia e a necessidade de compartilhar informações em tempo real.

A Brasoftware, em parceria com a Microsof, é uma empresa que há trinta anos oferece soluções em tecnologias em nuvem para petrolíferas nacionais que buscam otimizar os serviços em TI e proporcionar mais elasticidade e controle logístico às companhias. Segundo André Oliveira, Gerente de Serviços da Brasoftware, no setor de petróleo existe uma gigantesca necessidade de gerenciamento de recursos e armazenamento de dados e migrar para o sistema em nuvem é algo inevitável.

Isso porque, segundo André, a engenharia do setor possui processamentos complexos que demandam muito poder computacional. “Com informações geradas de diversos locais físicos que precisam ser centralizadas e disponibilizadas em tempo real, além do crescimento dos custos em manter datacentes físicos, a utilização de tecnologias como as da Micosoft Azure, por exemplo, promove mais controle de auditoria, gerenciamento mais rápido, eficaz e redução de gastos. Atrelado a isso, o modelo acrescenta possibilidade de escalabilidade e cancelamento dos serviços sem ônus”, afirma o Gerente de Serviços.

Ao que parece, o setor de petróleo e gás caminha cada dia mais para modernização e otimização de recursos e serviços, o que promoverá atuações mais eficazes das companhias offshore. Continue acompanhando a Panorama Offshore e mantenha-se informado sobre tudo o que no mercado de petróleo, gás, energias, pré-sal, combustíveis, gasolina, Petrobras e offshore, continue nos acompanhando. Lembre-se: Seu negócio passa por aqui. Confira: www.panoramaoffshore.com.br   www.facebook.com/panoramaoffshore.

ACESSE AS REDES DA PANORAMA OFFSHORE:

Deixe uma resposta