Energia: CEO fala de privatizações da CEB e CEEE

O presidente da CPFL Energia, Gustavo Estrella, informou à Reuters, que a companhia  quer aproveitar condições financeiras favoráveis dadas por seu baixo endividamento para avaliar oportunidades de expansão, incluindo a privatização das elétricas CEB-D e CEEE-D, dos governos do Distrito Federal e Rio Grande do Sul.

A empresa é controlada pela chinesa State Grid e também pretende olhar negócios em geração renovável. “Acho que temos hoje um nível de alavancagem bastante confortável. Para além disso, tem uma perspectiva de taxa de juros baixa no Brasil nos próximos anos, então isso também traz uma fonte barata de financiamento e temos total acesso a esse mercado”, explicou o CEO, em conversa por vídeo na última quinta-feira (12).

O executivo também explicou que a CPFL, que tem mais da metade de seus ativos no segmento de distribuição, quer crescer no ramo, mas o setor já está consolidado e não oferecerá novas oportunidades no Brasil a não ser por meio da compra de empresas ou participação em privatizações de concessionárias. “Esse então é o canal que temos para crescimento e obviamente temos olhado ele. A gente vê essas oportunidades como boas… olharemos para esse ativos que estão vindo a mercado, CEB e CEEE. É natural que a gente olhe e acho que conseguimos entrar nesse mercado, nessa disputa, de uma maneira competitiva.”

O leilão de privatização da unidade de distribuição da CEB, a CEB-D, está previsto para 27 de novembro. Já o Rio Grande do Sul busca viabilizar a licitação dos ativos de distribuição da elétrica local CEEE até o final do ano.

ACESSE AS REDES DA PANORAMA OFFSHORE:

Deixe uma resposta