Eneva planeja incorporação e fusão com AES Tietê

Em um comunicado, nesta segunda-feira (02), a empresa controlada pelo grupo norte-americano AES informou que a Eneva, companhia de geração de energia controlada pelo BTG Pactual e pelo fundo Cambuhy Investimentos (da família Moreira Salles), enviou uma proposta de combinação de negócios a AES Tietê. A transação resultaria na criação de  uma “gigante no setor de geração” no Brasil com capacidade instalada de 6,1 mil megawatts (MW) e faturamento anual de R$ 5 bilhões. 

Do valor acordado, seriam 2,75 bilhões de reais em dinheiro e aproximadamente 3,9 bilhões de reais em ações da Eneva. Segundo a empresa de energia, a oferta considera um prêmio de 13,3% sobre o preço das ações da AES Tietê.  

“Há muito valor a ser gerado através dessa combinação de negócios. No fundo, grande parte do mérito da operação está em você consolidar um portfólio que combina ativos hídricos com termelétricos, eólicos e solares”, disse o presidente da Eneva, Pedro Zinner, à Reuters. “A nova companhia passaria a ter uma geração de caixa mais estável, um risco de crédito menor, melhor acesso ao mercado de capitais. De certa forma, mais preparada para crescer e atender à demanda do setor de energia nos próximos anos”, acrescentou.

A AES Tietê disse que analisará a oferta “de forma detalhada, mantendo o mercado informado sobre eventuais desdobramentos”.

ACESSE AS REDES DA PANORAMA OFFSHORE:

Deixe uma resposta