EUA impõe novas sanções à Síria e mira petróleo

Na última segunda-feira (9), os Estados Unidos impuseram novas sanções econômicas mirando o setor de petróleo na Síria. Entre os sancionados estão parlamentares e autoridades militares sírios, acusados de apoiar a produção de petróleo em benefício do governo de Bashar Al Assad. O movimento faz parte da quinta onda de sanções dos EUA à Síria desde a entrada em vigor da “lei César”, em junho deste ano, que foi concebida para evitar que empresas e países abram canais diplomáticos o país asiático.

A lista inclui um total de 19 pessoas e entidades sancionados, segundo o Tesouro e o Departamento de Estado dos EUA. Entre elas, estão as petroleiras Arfada Petroleum Private Joint Stock Company (sediada no Líbano) e Sallizar Shipping SAL (sediada na Síria).

Todos os bens dos sancionados nos Estados Unidos serão congelados, além de não poderem operar no sistema financeiro americano ou entrar no país.

O Secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, afirmou que as sanções se deram em memória aos mais de 70 civis mortos em outubro de 2015 no bombardeio do mercado de Douma, na Síria.

ACESSE AS REDES DA PANORAMA OFFSHORE:

Deixe uma resposta