Falta de licença ambiental pode prejudicar leilões

Especialistas acreditam que o risco ambiental pode ser um fator crucial que pode vir a afetar o resultado da 14º rodada de licitações da Agência Nacional do Petróleo (ANP), agendada para acontecer no dia 27 de setembro. Por conta da demora na expedição de licenças, muitas petrolíferas não conseguem iniciar trabalhos exploratórios, o que vem causando entraves em novos investimentos no setor de petróleo no Brasil.

Os blocos exploratórios da 11º rodada que foram realizados em 2013, por exemplo, estão com grandes atrasos nas expedições por ainda não obterem o aval dos órgãos ambientais para exploração. Empresas como a Total, a BG Energy Holdings, pertencente a Shell, e até mesmo a Petrobras, estão tendo que aguardar meses, e até anos, para obter liberação para exploração nos campos licitados.

Apesar de fundamental para proteção do meio ambiente e vida marítima, a atual burocracia na autorização do licenciamento ambiental tem causado obstáculos no andamento de investimentos no setor. Na rodada do ano passado, poucos foram os blocos licitados que tiveram licença do Ibama para começar a explorar. O que acabou por prejudicar a descoberta de novas jazidas de petróleo e o desenvolvimento de oportunidades de empregos e investimentos para o país.

Para se ter uma ideia de como demora, sobretudo do Ibama, para liberar licenças de exploração tem causado impactos gigantescos na exploração e no desenvolvimento econômico do país, o número de sondas que atualmente operam no país caiu de 2012 para este ano, de mais de 80 para apenas 16, assim como os poços explorados foram reduzidos de 238 para somente 6, segundo informações da ANP. Dados que são realmente alarmantes.

Especialistas acreditam que a solução para a questão seria capacitar novos órgão ambientais que possam oferecer a licença ambientais e suprir a demanda por licenciamentos, sobretudo, com a proximidades da 14º rodada e das 3º do pré-sal. Continue acompanhando a Panorama Offshore e mantenha-se informado sobre tudo o que acontece no mercado de petróleo, gás, energias, gasolina, combustíveis, Petrobras, onshore e offshore. Seu negócio passa por aqui. Confira: www.panoramaoffshore.com.br   www.facebook.com/panoramaoffshore.



Um comentário em “Falta de licença ambiental pode prejudicar leilões

  • 3 de agosto de 2017 em 15:37
    Permalink

    Creio eu que que a ”luz no fim do túnel” seria realmente capacitar órgãos ambientais que possam gerar licenças ambientas…

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *