Ford fechará fábrica no ABC. Trabalhadores e governo de SP se opõem

A Ford anunciou o encerramento das atividades de sua fábrica em São Bernardo do Campo, no ABC Paulista (SP) e saída do mercado de caminhões na América do Sul. A decisão pegou os funcionários da empresa de surpresa e coloca em risco o emprego de milhares de trabalhadores, que vêm se mobilizando contra o anúncio da fabricante. O governo de São Paulo pretende buscar um comprador à fábrica no ABC para garantia de empregos e manutenção de arrecadação orçamentária da cidade.

A marca definiu a decisão como “um importante marco no retorno à lucratividade sustentável de suas operações na América do Sul”. Segundo comunicado, a medida foi tomada após vários meses de busca por alternativas, que incluíam parcerias e até a venda da operação. O volume excessivo de investimentos para atender às necessidades do mercado e os crescentes custos com itens regulatórios teriam tornado inviável manter um negócio “lucrativo e sustentável”.

As linhas Cargo, Fiesta, F-4000 e F-350 serão comercializadas até o final dos estoques. As autoridades afirmaram que o fechamento da fábrica acontecerá ao longo deste ano. Segundo a companhia, as demais unidades da montadora no Brasil serão mantidas — além das fábricas em Camaçari (BA), de carros, e em Taubaté (SP), de motores, a empresa tem uma pista de testes em Tatuí (SP) e um centro administrativo em São Bernardo.

Quanto aos trabalhadores, a Ford disse que ainda não mensurou a quantidade de funcionários demitidos. Aos consumidores, a fabricante assegurou que “manterá apoio integral aos consumidores no que se refere à garantias, peças e assistência técnica”.

Intervenção
O governador de São Paulo, João Dória (PSDB), anunciou que buscará um comprador para a Ford. Na semana passada, Dória se reuniu no Palácio dos Bandeirantes, sede do governo paulista, com o presidente da Ford, Lyle Watters, e outros representantes da marca, mas, como esperado, não houve mudança na decisão da empresa.

Além do governador de SP, participaram do encontro o prefeito de São Bernardo do Campo, Orlando Morando, e o secretário de economia do Estado, Henrique Meirelles. Morando afirmou estar disposto a acionar a Justiça no caso de fechamento da fábrica, se a estratégia do governo do Estado em encontrar um comprador até o fim deste ano não se concretizar.

Do ABC aos EUA
A decisão, que causou polêmica entre os metalúrgicos, parece estar longe de ter fim. Nesta terça-feira (26), os trabalhadores da fabricante e outras bases sindicais, irão se reunir em assembleia para decidir os rumos que serão adotados pelos empregados em oposição ao anúncio feito pela Ford. Após a assembleia, está prevista uma passeata pela cidade.

O Sindicato dos Metalúrgicos do ABC acertou uma reunião com a direção mundial da Ford, nos Estados Unidos, para discutir a decisão da empresa. O encontro será na cidade de Dearborn, no Estado de Michigan, EUA. A data da reunião deve ser definida nos próximos dias.

Saiba quais são as principais notícias dos setores offshore, óleo, gás, onshore, energia, tecnologias e biocombustível através do portal da Panorama Offshore. Lembre-se: seu negócio passa por aqui! Saiba mais em www.panoramaoffshore.com.brwww.facebook.com.br/panoramaoffshore e Instagram @panoramaoffshore

ACESSE AS REDES DA PANORAMA OFFSHORE:

6 comentários em “Ford fechará fábrica no ABC. Trabalhadores e governo de SP se opõem

Deixe uma resposta