Gás natural pode ser o combustível do futuro?

Embora a Petrobras esteja se desfazendo de alguns ativos da cadeia de gás, o Brasil hoje produz volumes crescentes nos campos de offshore. Segundo a ANP, o Brasil bateu recorde em meados de junho, com a produção de gás natural total de 103,5 milhões de metros cúbicos por dia (m³/d), superando o recorde anterior de 100,4 MMm3/d obtido em dezembro de 2015.

Isso sem falar nos volumes reinjetados, que se tivessem um mercado mais informado, poderiam reduzir a dependência de importações de gás da Bolívia e de GNL. O uso do gás vem sido cada vez mais frequente e tende a crescer ainda mais nos próximos anos. No relatório intitulado “O futuro do gás natural”, realizado por pesquisadores do Massachusetts Institute of Technology (MIT), cientistas consideraram o gás natural como uma alternativa viável.

Além disso, de acordo com o relatório, uma usina movida a gás natural emite 50% menos dióxido de carbono. Causa até estranheza a pouca atenção dada ao gás natural, que é considerado um combustível estratégico e de transição para uma matriz energética mais limpa. E segundo dados, é o combustível que terá maior crescimento até 2035.

A ENGEVIX, que tem como uma das suas premissas empresariais a construção de um mundo socialmente inclusivo, ambientalmente sustentável e economicamente equilibrado, é uma das empresas que acredita na energia limpa do gás natural, sendo inclusive a responsável pela implantação da infraestrutura da Unidade de Tratamento de Gás Natural de Cacimbas (UTGC), em Linhares (ES), que tem capacidade de produção de 5,5 milhões de m3/dia, no Polo de Cacimbas.

Além disso, a empreiteira foi responsável pelo desenvolvimento da Unidade de Processamento de Gás Natural (UPGN) e uma Unidade de Processamento de Condensado de Gás Natural (UPCGN) denominadas “on-site” e uma parte denominada “off-site”, com capacidade de produção de 3,5 milhões de m3/dia. Os avanços na área de gás são enormes e o mundo vive a era de ouro, contudo, ainda falta maturidade de mercado no Brasil para o gás se tornar uma grande preciosidade, assim como é considerado em outros países.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *