Licitação no pré-sal promete aquecer o mercado brasileiro

A quarta e maior licitação no setor de petróleo em áreas exploratórias do pré-sal deve acontecer em novembro. De acordo com o ministro de Minas e Energia, Fernando Coelho Filho, em Broadcast do Grupo Estado, a antecipação do megaleilão, agendado anteriormente para 2018, tem o objetivo de atrair investidores internacionais para a disputa – como a ExxonMobil – que estão interessados no pré-sal.

Segundo o ministro, as novas medidas adotadas pelo governo, entre elas a alteração nas exigências de conteúdo local, buscam aumentar a competitividade do país e conquistar grandes empresas. A licitação pode elevar arrecadação da União com bônus do setor, que inicialmente está previsto para R$ 4,5 bilhões.

Ainda sem definição, as áreas ofertadas no leilão devem ser apresentadas em fevereiro pela Agência Nacional do Petróleo, Gás e Biocombustíveis (ANP). O leilão de novembro deve ser aprovado no mês de março, durante reunião extraordinária do Conselho Nacional de Política Energética (CNPE).

Além desta licitação, estão previstos para este ano de 2017 novos leilões. De acordo com o calendário, em maio será para áreas exploratórias em terra (onshore); em junho, as áreas no entorno de quatro blocos já em operação no pré-sal (Carcará, Sapinhoá, Tartaruga Verde e Gato do Mato, todas na Bacia de Santos) e em setembro acontecerá a 14º rodada de blocos marítimos no pós-sal.

ACESSE AS REDES DA PANORAMA OFFSHORE:


Deixe uma resposta