Acordo da Petrobras à Amazônia é aprovado

O ministro Alexandre de Moraes (STF), validou nesta última terça feira (17), o acordo que destina R$ 1 bilhão do fundo da Petrobras para o combate às queimadas na Amazônia e R$ 1,6 bilhão para a educação. Esse dinheiro seria resultante de um acordo da Petrobras com o Departamento de Justiça dos EUA para destinar uma parcela da multa a ações em território brasileiro. 

Desses R$ 1 bilhão, uma parcela iria para a Amazônia Legal e outra parcela (R$ 430 milhões) seria reservada para regiões próximas, visto que existem muitas áreas sofrendo com o desmatamento e queimadas. Dessa forma, os recursos serão distribuídos de diferentes maneiras e de acordo com alguns critérios: área territorial dos estados, população estimada, PIB e etc.

A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, afirma a necessidade desses recursos para a área: “A defesa da Amazônia, que é patrimônio brasileiro, é muito importante, e ela agora conta com recursos que irão para a área da agricultura, para assistência técnica, para regularização fundiária, para prevenção de queimadas e também para a regeneração da floresta”

O acordo já tinha sido feito semana retrasada pela Procuradoria-Geral da República, a Camara dos Deputados e o Palácio do Planalto, porém ainda dependia da homologação do STF.

Fique por dentro das últimas notícias dos mercados de petróleo, gás, energia, biocombustíveis, tecnologia, onshore e offshore, acessando o portal da Panorama Offshore. Lembre-se: seu negócio passa por aqui! Acesse: www.panoramaoffshore.com.br / www.facebook.com/panoramaoffshore / @panoramaoffshore

ACESSE AS REDES DA PANORAMA OFFSHORE:


Deixe uma resposta