Nacionalização de plataformas impacta balança comercial

A nacionalização de duas plataformas de petróleo, no valor de US$ 2,7 bilhões, impediu que o superávit comercial do mês de maio batesse recorde em relação ao mesmo período dos anos anteriores, de acordo com o secretário de Comércio Exterior do Ministério da Economia, Lucas Ferraz. O mês de maio teria crescido 42,4% a mais, cerca de US$ 7,3 bilhões, não fosse a questão das plataformas.

Inicialmente, essas instalações estavam registradas em subsidiárias da Petrobras no exterior, mas agora são operantes no Brasil. A nacionalização das plataformas tem impactado as importações, e só estão acontecendo por conta da migração para o regime aduaneiro especial Repetro-Sped, em vigor desde 2018.

No mais, a próxima atualização da estimativa do superávit comercial (exportações menos importações) será feita pelo Ministério da Economia em julho. No momento, a projeção oficial está em R$ 46,6 bilhões, mas o secretário de Comércio Exterior afirmou que a alteração não deve ser tão grande.

ACESSE AS REDES DA PANORAMA OFFSHORE:

3 comentários em “Nacionalização de plataformas impacta balança comercial

Deixe uma resposta