Noruega retira setor de óleo e gás de fundo soberano

O governo da Noruega anunciou em comunicado oficial, na sexta-feira (8), a exclusão das companhias classificadas como de exploração e produção do setor de energia do fundo soberano do país, com o objetivo de reduzir o risco agregado do preço do petróleo na sua economia. A decisão foi tomada após recomendação do Norges Bank, o banco central do país. O fundo soberano norueguês é o maior do mundo, com ativos avaliados em mais de US$ 1 trilhão.

Segundo o comunicado, a determinação foi definida por razões econômicas, e não ambientais. No entanto, além do impacto no mercado, a saída de um investidor avaliado em mais de um trilhão de dólares no setor petrolífero prospera otimismo à sustentabilidade. Para a ministra das Finanças na Noruega, Siv Jensen, o objetivo é “reduzir a vulnerabilidade da riqueza comum do país ante um processo permanente dos preços do petróleo”, disse.

As empresas norueguesas de exploração e produção serão gradualmente eliminadas do fundo soberano ao longo do tempo, e os planos serão preparados em consulta com o Norges Bank. O texto prevê ainda que “uma redução permanente no preço do petróleo terá implicações de longo prazo para as finanças públicas”.

Protagonismo no mercado
A Noruega é o maior produtor de óleo da Europa Ocidental. O petróleo e o gás natural representam quase metade das exportações e 20% do faturamento do Estado, que enriquecem o fundo soberano, ao qual Oslo — capital e maior cidade norueguesa — recorre para financiar seu orçamento.

Fique por dentro das principais notícias dos setores de petróleo, gás, energias, tecnologias, gasolina, combustíveis, Petrobras, onshore e offshore. Acesse o portal Panorama Offshore. Lembre-se: seu negócio passa por aqui! Confira em: www.panoramaoffshore.com.brwww.facebook.com/panoramaoffshore ou Instagram @panoramaoffshore



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *