Novo cálculo do governo estima arrecadação de 600 bi

As duas rodadas do pré-sal, realizadas no dia 27 de outubro, elevaram as projeções de arrecadação do governo federal para as próximas três décadas em cerca de R$ 600 bilhões. Superando as expectativas iniciais de R$ 200 bilhões. A informação foi dada pelo diretor-geral da ANP, Décio Oddone, durante a 13ª International Conference Brazil Energy and Power 2017, que aconteceu dia 30, no auditório da Fundação Getúlio Vargas, em Botafogo, Rio de Janeiro.

O recálculo foi necessário, segundo Oddone, porque os percentuais referentes ao óleo lucro ofertado na 2ª e 3ª rodadas de blocos no polígono do pré-sal foram superiores as projeções iniciais da ANP. Além disso, o presidente Michel Temer publicou, no mesmo dia das rodadas,  uma nota afirmando que as explorações das áreas leiloadas deveriam gerar cerca de US$ 130 bilhões de dólares em royalties e outras formas de arrecadação.

Das oito áreas ofertadas, apenas duas delas não foram arrematadas e foram pagos 6,15 bilhões de reais em bônus de assinatura pelas áreas negociadas. A previsão da ANP é que a produção nos seis blocos comece dentro de cinco a sete anos. Parece que bons ventos finalmente voltaram a soprar no mercado offshore nacional.

Mantenha-se informado sobre o mercado de petróleo, gás, energias, pré-sal, combustíveis, Petrobras e offshore. Continue acompanhando a Panorama Offshore e saiba mais. Lembre-se: Seu negócio passa por aqui. Confira: www.panoramaoffshore.com.br e  www.facebook.com/panoramaoffshore

ACESSE AS REDES DA PANORAMA OFFSHORE:

Deixe uma resposta