O boom do petróleo no Brasil com as FPSO

Após o descobrimento do pré-sal brasileiro e o país se tornar o nono maior produtor mundial de petróleo, existiu também um marco no ramo P&G que foram as FPSO. As embarcações flutuantes de produção, armazenamento e descarga (FPSO) exercem múltiplas funções bombeando fluidos e gás natural dos reservatórios submarinos que ficam abaixo da superfície do oceano, depois separando o gás bruto e associado da água e impurezas.

Hoje, os sistemas FPSO tornaram-se o método principal para muitas regiões offshore de produção de petróleo e gás em todo o mundo, e especialistas afirmam que sem eles, a exploração do “pré-sal” offshore seria impossível. Essas estruturas possuem capacidade de processar até 180.000 barris de petróleo por dia e armazenar mais de 1,4 milhão de barris.

Além disso, eles se adequam em uma ampla variedade de profundidade da água, condições ambientais e podem ser projetados com a capacidade de permanecer no local para operações contínuas por 20 anos ou mais.

ACESSE AS REDES DA PANORAMA OFFSHORE:

Deixe uma resposta