Opep+ resiste, mas crise obriga a reduzir oferta

Segundo a Reuters, ainda que os produtores de petróleo da OPEP+ concordem com cortes extras de bombeamento, devido à crise atual, existe um rápido preenchimento da capacidade de estocagem e uma forte queda na demanda. Sendo assim, o quadro pode forçá-los a reduzir ainda mais a oferta.

A partir de maio, devido ao colapso no consumo da commodity, a OPEP,  mais a Rússia e outras nações produtoras devem fechar um acordo para cortes recordes de oferta de 9,7 milhões de barris por dia (bpd). No entanto, o acordo pode ser inadequado, uma vez que a demanda despencou em até 30% e é possível que o mundo esteja a poucas semanas de verificar um esgotamento da capacidade de estocagem para o superávit de oferta.

Um exemplo é a Vopak, maior empresa independente de armazenamento de petróleo do mundo, que afirmou nesta última terça-feira (21) que seus tanques estão praticamente cheios. Já os tanques nos Estados Unidos, em Cushing, podem não estar totalmente cheios até aqui, mas todo o espaço disponível já foi reservado, segundo analistas e operadores.

ACESSE AS REDES DA PANORAMA OFFSHORE:

Deixe uma resposta