Oriente Médio: crise pode abalar Opep

Sob acusação de apoiar o terrorismo, a Arábia Saudita e seus aliados romperam, no dia 5 de junho, relações diplomáticas como o Qatar. A decisão foi tomada após o país localizado na pequena península árabe recusar o pedido do presidente norte-americano, Donald Trump, para se unir contra o extremismo. A ação agrava ainda mais a crise diplomática no Oriente Médio.

Na visão do Qatar, o pedido é injustificável e sem fundamento. Resposta que fez com que houvesse a ruptura do país com o Bahrein, Emirados Árabes, Egito, Iêmen, Maldivas, Líbia, além da Arábia Saudita. O isolamento político do Qatar pode colocar em risco o acordo de cortes na produção do petróleo promovido pelos membros da Opep e países produtores.

Depois de reagir inicialmente em alta, o reflexo de uma ameaça a redução da oferta global de petróleo, que persiste nos últimos três anos, fez o preço do barril do petróleo cair. Em Nova York, o WTI para entrega em julho perdeu 0,55%, passando a valer US$ 47,40 o barril, enquanto o Brent cedeu 1% e foi negociado a US$ 49,44 o barril.

Nos resta aguardar cenas dos próximos capítulos. Não deixe de acompanhar a Panorama Offshore e manter-se informado sobre tudo o que acontece no mercado de petróleo, gás, energias, gasolina, combustíveis, Petrobras, onshore e offshore. Acesse o portal da Panorama Offshore. Seu negócio passa por aqui. Confira: www.panoramaoffshore.com.br   www.facebook.com/panoramaoffshore.

ACESSE AS REDES DA PANORAMA OFFSHORE:


Deixe uma resposta