Parada de produção da plataforma de Mexilhão pode causar impacto ao consumidor

Nesta segunda-feira, 30 de julho, o ministro de Minas e Energia, Moreira Franco, pedirá em uma reunião com o presidente da Petrobras, Ivan Monteiro, para que a estatal adie o desligamento da plataforma Mexilhão, produtora de gás natural na Bacia de Santos, para um outro momento _ o de melhora dos níveis dos reservatórios das usinas hidrelétricas.

A Petrobras estabeleceu na semana passada que realizaria uma parada programada da plataforma de Mexilhão para manutenção e instauração de obras de infraestrutura para o escoamento de gás natural que será produzido nos campos do pré-sal. E ao mesmo tempo, irão ser desligadas para manutenção sete térmicas a gás. Esta parada foi autorizada pelo Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS).

A manutenção e substituição na plataforma Mexilhão, que produz 15 milhões de metros cúbicos, dará a Petrobras aumento da oferta de Gás Natural Liquefeito (GNL) em mais de 20 milhões de metros cúbicos por dia. A medida de paralisação estabelecida pela estatal, pode ocasionar prejuízos para a sociedade, já que há falta de chuvas em diversos lugares, principalmente onde há os lagos das hidrelétricas, podendo causar impactos para o consumidor brasileiro.

Fique por dentro de tudo o que acontece no mercado de petróleo e gás, através da Panorama Offshore e obtenha informações e notícias de qualidade também sobre energias, pré-sal, biocombustíveis, combustíveis, gasolina, Petrobras, onshore e offshore. Lembre-se: seu negócio passa por aqui! Confira: www.panoramaoffshore.com.br e www.facebook.com/panoramaoffshore



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *