Parte do petróleo da União é vendida

A PPSA (Pré-Sal Petróleo S.A.) conseguiu vender 85% do que planejava no segundo leilão de Petróleo da União, realizado na sexta-feira, 31 de agosto, em São Paulo. Esta tentativa superou a do primeiro leilão, mesmo com a igualdade dos valores para cada parcela.

Em todos os lotes, vencia quem oferecesse o maior valor acima do preço do petróleo, segundo os cálculos da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP). Entre as empresas que participaram do leilão estavam a Petrobras, Shell Brasil, Repsol Sinopec e Total. A Petrobras adquiriu os outros dois lotes, e é operadora de todos os incluídos no leilão.

Após o evento, em uma entrevista coletiva, Ibsen Flores, presidente da PPSA, declarou que o campo é operado por sete plataformas e que em breve serão oito. Afirmou também que a única diferença entre elas é que os outros campos leiloados não têm contrato de partilha e que a produção é individualizada.

A PPSA acredita que haverá uma mudança no modelo de leilões, mas segundo Flores, a preferência é que continue da mesma maneira, seguindo a legislação.

Fique por dentro de tudo que acontece no mercado de petróleo, gás, biocombustíveis, energia, onshore e offshore. Lembre-se: seu negócio passa por aqui! Acesse: www.panoramaoffshore.com.br ou www.facebook.com.br/panoramaoffshore



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *