Pela 1ª vez em 20 anos, avanço em renováveis deve recuar

Na última quarta-feira (20), a Agência Internacional de Energia (IEA) informou que devido aos impactos da pandemia de coronavírus, o ritmo de crescimento da capacidade global em energia renovável deve ver o primeiro recuo anual em 20 anos em 2020.

Diante da retração de setores comerciais e industriais e problemas logísticos, deve ocorrer uma diminuição da construção de parques eólicos, solares e outras instalações que produzem energia limpa. “Os países continuam a construir novas turbinas eólicas e parques solares, mas em um ritmo bem mais lento”, disse o diretor-excutivo da IEA, Fatih Birol.

“Mesmo antes do impacto da pandemia de Covid-19, o mundo precisava acelerar significativamente o desenvolvimento de renováveis para ter chances de atingir suas metas de energia e climáticas”, acrescentou.

Segundo a agência, espera-se que no próximo ano, o ritmo de crescimento deve voltar ao nível visto em 2019, com a entrada em operação de projetos atrasados e levando em conta uma continuidade de políticas governamentais de apoio ao setor. Ainda assim, a expansão combinada em 2020 e 2021 deverá ser 10% menor que a prevista pela IEA antes da pandemia.

ACESSE AS REDES DA PANORAMA OFFSHORE:

Deixe uma resposta