Petrobras afasta supervisores por se oporem a ACT

Oito supervisores da Petrobras, lotados na Província Petrolífera do Urucu (AM), na região Norte do Brasil, foram afastados de seus cargos após votarem contra a terceira proposta da empresa para o Acordo Coletivo de Trabalho (ACT), segundo o secretário-geral da Federação Nacional dos Petroleiros (FNP), Adaedson Costa.

Segundo a FNP, que reúne cinco sindicatos do setor, os afastamentos aconteceram na unidade de Urucu, onde a Petrobras produz petróleo e gás. Costa afirmou que a empresa tem convocado funcionários com cargos comissionados para participar de assembleias e votarem a favor da empresa.

“Há um claro objetivo de assédio moral coletivo de querer impor que os funcionários votem a favor da empresa, o que é um absurdo, se tratando de uma democracia”, afirmou Costa à agência Reuters. “Não é razoável que um trabalhador que vá para uma assembleia seja intimidado a votar em uma proposta que ele é contra”, completou.

Tanto a FNP quanto a Federação Única dos Petroleiros (FUP), que reúne 13 sindicatos de petroleiros, reprovam as propostas de acordo coletivo apresentadas. Segundo a FUP esta última manteve “uma série de cortes de direitos, além de prever reajuste salarial abaixo da inflação”.

Fique por dentro das últimas notícias dos setores de petróleo, gás, energia, biocombustíveis, tecnologia, onshore e offshore, através do portal da Panorama Offshore. Lembre-se: seu negócio passa por aqui! Acesse: www.panoramaoffshore.com.brwww.facebook.com/panoramaoffshore / @panoramaoffshore. Fonte: Revista Fórum

ACESSE AS REDES DA PANORAMA OFFSHORE:

Deixe uma resposta