Petrobras assume parte da Total na Foz do Amazonas

Nesta segunda-feira (28), a petroleira francesa Total divulgou que fechou um acordo que transfere à Petrobras sua participação em cinco blocos exploratórios na Foz do Amazonas. Os ativos dos blocos foram arrematados em um leilão em 2013, em consórcio liderado pela Total com participação da British Petroleum (BP), mas as empresas não conseguiram avançar na exploração por questões ambientais. A Petrobras disse que a concretização da negociação fica sujeita a aprovação de órgãos reguladores.

A bacia fica a 120 quilômetros da costa do Amapá, em águas ultraprofundas. Geólogos afirmam que a área pode conter até 14 bilhões de barris de petróleo.

Ambientalistas vêm tentando evitar a exploração de petróleo na área, devido a um enorme recife de corais encontrado na região. Em 2018, o Ibama rejeitou pela quarta vez pedido da Total por licença ambiental para perfuração dos blocos. O Green Peace, organização não governamental ambiental, afirmou nesta segunda-feira que os recifes do rio Amazonas seriam definitivamente poupados se a BP e a Petrobras também desistissem do empreendimento, uma vez que a Total afirmou no início do mês que desistiria do seu papel como operadora no projeto.

ACESSE AS REDES DA PANORAMA OFFSHORE:

Deixe uma resposta