Petrobras cede à pressão e eleva preço dos combustíveis

Ao que tudo indica, o Brasil já recebe algumas consequências da alta do preço do petróleo. A Petrobras reajustou, na noite de quarta-feira (18), os valores da gasolina em 3,5% e do óleo diesel em 4,2% e a revisão passou a valer na quinta- feira para a venda de refinarias as distribuidoras.

Serão acrescidos encargos tributários e trabalhistas e margens de lucro dos postos de combustíveis para os consumidores finais. “A paridade é necessária porque o mercado brasileiro de combustíveis é aberto à livre concorrência, dando às distribuidoras a alternativa de importar os produtos”, explicou, em nota, a empresa.

Em recente comunicado oficial, a Petrobras chegou a afirmar que acompanharia a variação do mercado e não iria fazer nenhum reajuste de imediato, porém, nos últimos dias, cedeu à pressão.

O último reajuste da gasolina, no Brasil, havia sido em 5 de setembro e o do diesel, em 13 de setembro. A revisão está sendo vista como um reflexo da oscilação da commodity, que chegou a 20% na última segunda-feira.

Saiba quais são as últimas notícias dos mercados de petróleo, gás, energia, biocombustíveis, tecnologia, onshore e offshore, através do portal da Panorama Offshore. Lembre-se: seu negócio passa por aqui! Acesse: www.panoramaoffshore.com.br / www.facebook.com/panoramaoffshore / @panoramaoffshore

ACESSE AS REDES DA PANORAMA OFFSHORE:


Deixe uma resposta