Petrobras quer gerar R$ 31 bi com produção em Libra

A Petrobras pretende gerar cerca de R$ 31 bilhões de reais para a União, entre 2020 e 2025, com a produção na área de Libra, localizada na Bacia de Santos. No entanto, o consórcio que opera em Libra que, além da estatal, conta com as empresas Shell, Total, CNPC e CNOOC deseja que regras de conteúdo local mais flexíveis a fim de que o planejamento da produção ocorra bem.

As empresas, inclusive, já deram entrada na Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) no pedido do chamado “waiver”, para ter a exigência de conteúdo local da plataforma flexibilizada e aguarda uma decisão da Agência.

O campo de Libra é tido como a área exploratória do setor de óleo e gás mais promissora do país. A plataforma piloto tem previsão de iniciar operação em 2020. O consórcio é formado pela Petrobras que detém 40%, Shell com 20%, Total com 20% e CNPC e CNOOC, ambas com 10%.

O Projeto de Desenvolvimento da Produção de Libra 1 prevê investimentos de cerca de 5,5 bilhões de dólares, sendo 2 bilhões de dólares para perfuração, avaliação e completação de poços, 1,5 bilhões de dólares com sistema de coleta de produção e 2 bilhões de dólares com a plataforma.



Deixe uma resposta