Petróleo opera em baixa após acordo da Opep

O preço do barril do petróleo não anda lá muito atrativo. Na primeira semana após o acordo entre os membros da Opep e países produtores para extensão por mais nove meses do corte na produção do óleo mundial, o sentimento cético sobre a possível elevação do commodity fez o valor do barril do “ouro negro” ter uma abrupta queda.

Para agravar a situação, a Líbia, bem como a Nigéria e os Estados Unidos, países que produzem xisto, petróleo não convencional, aumentaram o ritmo de extração, preocupando os líderes produtores e os investidores do mercado global de óleo e gás. A soma de fatores, que teve início após a reunião da Organização, fez o preço do óleo baixar mais de US$1 dólar o barril. Número que, aos olhos leigos parece pequeno, mas que se somado pode ser um problemão para o mercado.

A produção de petróleo da Líbia deve aumentar para 800 mil bpd esta semana e, o que provavelmente, aumentará a exportação do país, elevando ainda mais o volume das reservas globais. Enquanto isso, membros da Opep e outros produtores, incluindo a Rússia, concordaram em estender o acordo para reduzir a produção em cerca de 1,8 milhão de barris por dia (bpd) até o final do primeiro trimestre de 2018.

Até o momento, apesar de elevação no valor do óleo nos últimos tempos, o efeito no acordo ainda foi pequeno sobre os estoques mundiais. Resta-nos agora aguardar o andamento da valorização da commodity pelas próximas semanas. Continue acompanhando a Panorama Offshore e obtenha informações sobre o mercado de petróleo, gás, energias, gasolina, combustíveis, Petrobras, onshore e offshore. Acesse o portal da Panorama Offshore e lembre-se: seu negócio passa por aqui. Confira: www.panoramaoffshore.com.br   www.facebook.com/panoramaoffshore.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *