Plataforma da Petrobras P-66 aguarda liberação do Ibama para começar a operar

Sem licença do Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e Recursos Naturais Renováveis (Ibama), a plataforma da Petrobras aguarda aval do órgão para poder começar a operar. A P-66 foi finalizada na quinta-feira, 16 de março, e está pronta para iniciar sua operação na maior área de petróleo do Brasil, no Campo de Lula, no pré-sal da Bacia de Santos.

Segundo informações do Ibama, divulgadas no Jornal Folha de São Paulo, foi somente na semana passada que a Petrobras apresentou os dados complementares solicitados pela Diretoria de Licenciamento Ambiental do Instituto e estes foram passados para análises da equipe técnica da entidade. Em nota, o órgão disse que o cronograma está dentro do prazo.

Contudo, a demora da licença do Ibama pode ocasionar um prejuízo à estatal de 1,5 milhão por dia, considerando que capacidade atual do FPSO é de 30 mil barris por dia.  Segundo a Petrobras, a unidade terá capacidade para processar até 150 mil barris por dia (bpd) e seis milhões de metros cúbicos de gás natural/dia.

A P-66 é a primeira plataforma da série de oito FPSOs (Floating Production Storage Offloading Unit) replicantes construídos para atender a demanda de produção de petróleo no Brasil. O navio-plataforma deixou o estaleiro de Brasfels, em Angras dos Reis, em fevereiro e seguiu em direção ao Campo de Lula, na Bacia de Santos.

A Petrobras tinha pretensões de produzir o primeiro óleo já no fim de semana que passou. Contudo, só os resta agora aguardar a liberação do Ibama. Mantenha-se sempre informado sobre tudo o que acontece no mercado de petróleo e gás. Acompanhe a Panorama Offshore e obtenha informações e notícias de qualidade sobre petróleo, gás, energias, pré-sal, combustíveis, gasolina, Petrobras e offshore. Lembre-se: Seu negócio passa por aqui. Confira: www.panoramaoffshore.com.br   www.facebook.com/panoramaoffshore



2 comentários em “Plataforma da Petrobras P-66 aguarda liberação do Ibama para começar a operar

Deixe uma resposta