Porto Pecém atrai olhares de empresas multinacionais

O ramo de energia vem se atualizando cada vez mais, sendo assim, tem ganhado destaque aquelas que são renováveis. Quanto menor o impacto na natureza, maior é a importância. Entre as várias energias renováveis temos a oceânica. O Brasil possui um litoral extenso que conta com ventos constantes, principalmente na região do Ceará, o que é benéfico e auxilia para a boa eficiência e desempenho da usina do Porto Pecém, que foi instalada em 2012 no município de São Gonçalo do Amarante, no Ceará.

O estado do Ceará, que é percursor e referência de energia ondometriz, vem gerando interesses até mesmo em empresas estrangeiras, como a Sueca-Israelense Eco Wave Power. A empresa é líder em tecnologia de energia das ondas onshore (em terra) e assinou com o complexo do Pecém em junho, e emitiu um comunicado informando que vai construir uma usina de ondas nas instalações do porto. Além da importância para o segmento energético, isso também significa desenvolvimento economia local, visto que também gerará novo empregos.

De acordo com um estudo feito em 2019 pela COPPE/UFRJ, o Brasil tem um potencial energético de 91,8 GW, oriundo da energia das ondas. Ainda segundo estudo, um quinto desse potencial já seria capaz de abastecer em média 35% da demanda nacional. Segundo a Universidade Federal do ABC, em 2020, cerca de 22W de potência pertence ao nordeste, região onde fica o Porto Pecém, que é uma das maiores apostas nesse setor.

Fique por dentro do que acontece no mercado de petróleo e gás através da Panorama Offshore e obtenha informações e notícias de qualidade sobre petróleo, gás, energias, pré-sal, biocombustíveis, combustíveis, tecnologias, Petrobras e offshore e onshore. Lembre-se: Seu negócio passa por aqui! Confira: www.panoramaoffshore.com.br / www.facebook.com/panoramaoffshore / @panoramaoffshore

ACESSE AS REDES DA PANORAMA OFFSHORE:

Deixe uma resposta