Prazo de corte na produção de petróleo pode mesmo se concretizar

Conforme a Panorama Offshore vem divulgando esporadicamente, parece realmente que os membros da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep), bem como países fora do cartel, estão interessados em estender o prazo de cortes na produção até um período depois do estipulado.

Acontece que, mesmo com a redução da oferta em 1,2 milhão de barris por dia, iniciada em 1º de janeiro de 2017, os estoques de petróleo nas nações desenvolvidas, sobretudo nos Estados Unidos, têm incentivado as empresas a produzir mais, o que prolongaria a demorar em mais seis meses para redução das reservas.

Segundo um delegado da Opep, uma extensão no prazo seria necessária para equilibrar o mercado. Em informação divulgada anteriormente pela Panorama Offshore, o ministro de energia da Arábia Saudita, Khalid al-Falih, disse que os membros da Organização vêm se mostrando dispostos a estender o período de duração de corte na produção de commodity.

Além disso, uma pesquisa com analistas de mercado realizada em 17 de março, mostrou que para sustentar a recuperação dos preços no barril do petróleo a Organização dos Países Exportadores de Petróleo, precisará ampliar seu corte na produção (http://migre.me/whAFX).

Contudo, o martelo sobre a decisão deve bater somente no próximo encontro dos membros da Opep, que deverá acontecer em 25 de maio, em Viena e em outra reunião entre o cartel em países de fora da Organização também no mês de maio. Enquanto isso, ficamos na expectativa sobre a valorização da commodity durante essa redução global de exploração do “ouro negro”.



Um comentário em “Prazo de corte na produção de petróleo pode mesmo se concretizar

  • 21 de março de 2017 em 14:44
    Permalink

    Para conseguir recuperar o preço dos barris de petróleo a OPEP necessita ampliar o corte na produção.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *