Preço do gás de cozinha aumenta na quarentena

Nos últimos dez dias, foi constatado um disparo expressivo nas vendas do botijão de gás, o que fez com que os preços aumentassem. Isso se deve ao isolamento social que está em prática pela maioria da população, como forma de se prevenir do novo coronavírus.

De acordo com números do aplicativo Chama, que compara preços de diferentes revendedores de sete capitais do Brasil (São Paulo, Belo Horizonte, Brasília, Recife, Florianópolis, Curitiba e Porto Alegre), as vendas aumentaram em 35%. Além disso, o tempo de espera para a entrega também se estendeu.

Somente em São Paulo, a média de preços no início deste mês era de R$ 71 e passou para R$ 81. Em Curitiba, a média de R$ 69 subiu para R$ 76. Em Belo Horizonte, passou de R$ 71 para R$75. Alguns consumidores relatam alterações ainda mais bruscas.

Ainda assim, o presidente do Sindicato dos Revendedores de Gás de São Paulo, Rodney Carvalho Ribeiro, confirmou o aumentou da procura. “O consumo está maior até do que na véspera de Natal, quando são vendidos 2.000 botijões em um dia”, afirmou. Contudo, o presidente afirmou que não vai faltar gás durante a pandemia, e lembrou que armazenar botijão em casa significa risco de vazamento ou explosão.

ACESSE AS REDES DA PANORAMA OFFSHORE:

Deixe uma resposta