Preços dos combustíveis devem aumentar ainda mais

A valorização do barril do petróleo no mercado internacional e a alta do dólar tem colocado os preços dos combustíveis em disparada no Brasil. Essa duas variáveis compõem a política de preços da Petrobras.

Tendo em vista esse cenário somado à ineficácia das mudanças nos impostos propostas pelo governo, especialistas afirmam que o consumidor deve preparar o bolso para manter o tanque do automóvel cheio. A nível de exemplo, de acordo com dados da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) do dia 13 de fevereiro, o preço médio da gasolina no Distrito Federal estava em R$ 5,087, sendo o máximo de R$ 5,359.

Vale lembrar que após essa divulgação, houve uma revisão da base de cálculo do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS), com impacto de R$ 0,10 no litro do combustível, além de um elevação do preço do etanol anidro com acréscimo de mais R$ 0,10 no preço de bomba.

Vale ressaltar, ainda, que a ANP recentemente revelou um aumento de 5,26% na produção de petróleo em janeiro, em relação a dezembro de 2020. Já a produção de gás natural cresceu 7,36%. Assim, pode-se pensar que será um tanto difícil encontrar uma forma de reduzir os preços dos combustíveis no mercado interno.

ACESSE AS REDES DA PANORAMA OFFSHORE:

Deixe uma resposta