Produção de Libra e da cessão onerosa devem chegar a mil barris/dia

A futura produção de petróleo da área de Libra e da cessão onerosa, na Bacia de Santos, deve alcançar ao menos 1 milhão de barris ao dia em cada região, projetou nesta quarta-feira o diretor-geral da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), Décio Oddone.

Ele avaliou, em evento do setor no Rio de Janeiro, que a produção futura no país está praticamente equacionada com os leilões do pré-sal realizados até agora e o certame previsto para este ano.

Mas defendeu que o Brasil tem que aprofundar a discussão sobre a produção de petróleo em terra, não convencional, e em outras fronteiras. “Eu diria que a questão do offshore profundo, com grandes campos e nas imediações do pré-sal, é uma questão equacionada com os leilões. Os leilões do ano passado e deste ano também já indicam a retomada da produção em larga escala… o pré-sal com 80 poços produz 1,5 milhão”, disse ele em um evento da Fundação Getulio Vargas.

“A gente tem campo no pré-sal produzindo 1 milhão de barris; Libra e a cessão onerosa vão produzir 1 milhão de barris, possivelmente”, adicionou ele. Em seguida, durante o evento, ele esclareceu que a projeção era de 1 milhão de barris para cada uma das áreas, e que essa perspectiva“conceitual” deve ser alcançada no médio e longo prazos.

O campo de Lula, no pré-sal, já produz atualmente cerca de 1 milhão de barris/dia.“Esse é o potencial, o campo de Lula hoje produz 1 milhão e você pode imaginar que os outros podem gerar também no longo prazo”, frisou. Fonte: Reuters.

Mantenha-se informado sobre tudo o que acontece no mercado de petróleo e gás através da Panorama Offshore e obtenha  notícias de qualidade sobre petróleo, gás, energias, pré-sal, combustíveis, gasolina, Petrobras e offshore. Lembre-se: Seu negócio passa por aqui. Confira: www.panoramaoffshore.com.br   www.facebook.com/panoramaoffshore.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *