Produção de petróleo aumenta, mas vendas estão travadas

A produção de petróleo no pré-sal do Brasil tem sido cada vez maior. Para se ter uma ideia, no primeiro semestre de 2017, os quatro principais campos: Lula, Sapinhoá, Tartaruga Verde e Nautilus tiveram um volume acumulado de 15,2 milhões de barris, quantidade suficiente para encher quatro super navio petroleiros.

A grande produção tem ocorrido porque, quando os blocos foram leiloados antes da descoberta do pré-sal, os campos foram desenhados de acordo com o potencial de cada reserva, mas após atingir o pré-sal, as petroleiras descobriram que os reservatórios se estendiam além dos limites das concessões, influenciando no aumento da produção.

Contudo, todo esse volume, que poderia gerar retorno de R$ 2,4 bilhões, não está sendo vendido, porque, segundo informações, o governo ainda está negociando a contratação de uma empresa para realizar as transações de venda.  O que tem deixado o óleo travado com concessionários dos campos, impedindo o desenvolvimento do setor e crescimento da indústria offshore brasileira.

De acordo com a Pré-Sal Petróleo (PPSA), estatal criada para gerir o óleo e definir a fatia da produção no qual a União tem direito, a venda do petróleo deve começar a partir de 1º de outubro. Continue acompanhando a Panorama Offshore e mantenha-se informado sobre tudo o que acontece no mercado de petróleo, gás, energias, gasolina, combustíveis, Petrobras, onshore e offshore. Seu negócio passa por aqui. Confira: www.panoramaoffshore.com.br   www.facebook.com/panoramaoffshore.

ACESSE AS REDES DA PANORAMA OFFSHORE:

2 comentários em “Produção de petróleo aumenta, mas vendas estão travadas

Deixe uma resposta