Quais os requisitos para trabalhar no offshore?

O setor offshore ainda é um dos mais rentáveis do mundo, apesar da crise vivenciada no ramo a partir de 2014. Apesar do cenário, há pouco tempo a área tem voltado a contratar e a tendência é que o panorama melhore nos próximos anos.

Como tentativa de mudar esse cenário, diversas empresas públicas e privadas têm criado iniciativas visando acelerar o desenvolvimento da mão-de-obra qualificada para suprir a necessidade do mercado, já que apesar da redução das vagas, a busca por empregos continua alta. Pensando nisso, listamos algumas dicas importantes para você que busca ingressar na área.

– Conhecimento teórico: Para trabalhar embarcado é necessário ter as qualificações para a função que vai realizar, já que nem sempre a vaga é tão simples.

– Avaliar empresas offshore: É importante conhecer as opções de empresas contratantes e procurar saber quais as vantagens e desvantagens existentes.

– Fazer concursos públicos: Muitas das empresas do ramo são públicas, e para ingressar numa delas, é essencial realizar os concursos. Procure-se manter informado sobre os editais publicados, se prepare e participe.

– Ter um segundo idioma: Grande parte do vocabulário offshore é dominado pela língua inglesa e a maioria das empresas são multinacionais. Logo, ter um segundo idioma é extremamente necessário para quem quer ingressar na área.

– Segurança: Muitas vezes a função exercida irá oferecer algum tipo de risco. Para evitar acidentes, é preciso seguir, à risca, todas as normas de segurança operacionais regulamentadas pelo governo federal e a supervisão da ANP (Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis).

– Condicionamento físico: No segmento offshore, os horários de trabalho não vão das 8h às 17h, especialmente para os recém-contratados, e algumas funções oferecem um nível de dificuldade. Ter um bom condicionamento físico e resistência é um diferencial.

ACESSE AS REDES DA PANORAMA OFFSHORE:

Deixe uma resposta