Rio Grande do Sul terá regras próprias para gás natural

O estado do Rio Grande do Sul pretende organizar uma regulamentação própria para o insumo de gás natural independentemente do projeto de lei do governo que pretende disciplinar o segmento no País e, que deve ser enviado ao Congresso Nacional até meados deste ano.

A proposta do governo federal deve facilitar a diminuição da participação da Petrobras na área e ajudar a atrair mais investidores privados. No caso do Rio Grande do Sul, o marco legal no estado tratará de temas como fiscalização, reajustes de tarifa, inserção do biometano (biogás purificado de matéria orgânica e que tem as mesmas aplicações do gás natural fóssil) na matriz energética, entre outros tópicos.

Contudo, segundo o secretário estadual de Minas e Energia, Artur Lemos Júnior, será preciso ainda esperar os movimentos da União, para que não haja divergências nas normas. A questão do gás natural foi ainda tema de discussão entre os membros do Conselho de Desenvolvimento e Integração Sul (Codesul), realizado dia 22 de março, em Curitiba, com participação de representantes dos estados componentes do grupo (Rio Grande do Sul, Paraná, Santa Catarina e Mato Grosso do Sul) e distribuidoras de gás.

Além da questão da regulamentação, a reunião tratou ainda sobre o fim do contrato de fornecimento de gás boliviano com a Petrobras, tarifação do gás, transporte, Gás Natural Liquefeito (GNL), mercado de gás natural, consumo, entre outros pontos. Continue acompanhando a Panorama Offshore e mantenha-se sempre informado sobre tudo o que acontece no mercado de petróleo, gás, energias, pré-sal, combustíveis, gasolina, Petrobras e offshore. Seu negócio passa por aqui. Confira: www.panoramaoffshore.com.br   www.facebook.com/panoramaoffshore



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *