Rússia deve decidir cortes em um mês

“Faremos uma análise em um mês e definiremos nossa posição”, disse o ministro de Energia da Rússia, Alexander Novak, em entrevista à Bloomberg nesta terça-feira (20). Em reunião com ministros da Opep+, Novak já havia alertado que a recuperação na demanda global por petróleo desacelerou recentemente em meio às novas ondas da pandemia de coronavírus, o que aumenta a incerteza do mercado.

O grupo, que têm feito cortes profundos na produção de petróleo desde abril, planeja reduzir gradualmente as restrições de acordo com a recuperação da demanda, adicionando 1,9 milhão de barris por dia de volta ao mercado em janeiro. Porém, o novo avanço do coronavírus pressiona para mudar os planos. “Temos que ser capazes de tomar medidas para evitar tendências e acontecimentos negativos, para eliminá-los pela raiz”, alertou o ministro de Energia da Arábia Saudita, príncipe Abdulaziz bin Salman.

Há menos de uma semana, Novak chegou a dizer que o grupo pretende manter o plano de aumentar a produção a partir de janeiro. Segundo a Reuters, a Rússia pode apoiar o adiamento da redução planejada dos cortes de produção se a situação do mercado piorar.

ACESSE AS REDES DA PANORAMA OFFSHORE:

Deixe uma resposta