Rússia perde forças com baixo estoque

“Os reservatórios já estão em falta para armazenamento”, disse Dmitry Perevalov, operador independente de petróleo de Moscou e ex-vice-presidente da petroleira Slavneft Oil & Gas. Isso porque a pandemia do COVID-19 afeta a demanda Russa e tem feito seus estoques de petróleo abaixarem. Até agora mesmo com os preços baixos da commodity e as ameaças do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, o país não cortou a produção. 

Além disso, o país é mais vulnerável do que a Arábia Saudita e os EUA, visto que Rússia já não possuía grandes reservatórios. Se os três maiores produtores do mundo não concordarem com cortes voluntários nesta semana, a Rússia pode ter que reduzir a produção unilateralmente, pois ficará sem espaço para estocar o excesso de barris.

A Opep (Organização dos Países Exportadores de Petróleo), Rússia e outros produtores se reunirão por videoconferência em 9 de abril para discutir cortes na produção. Ministros de Energia do G-20, que incluem produtores como EUA e grandes consumidores como Índia e China, devem se reunir no dia seguinte para discussões mais amplas.

ACESSE AS REDES DA PANORAMA OFFSHORE:

Deixe uma resposta