Setor onshore alavanca a indústria P&G

“Onshore” é o nome utilizado para a prática de produção e serviço prestados em terra, da indústria petrolífera. Se diferencia do offshore (em alto mar) principalmente pela origem de onde se extrai petróleo. Apesar de ser menos complexo em termos de tecnologia, apresenta acúmulo significativo de oportunidades de exploração, desenvolvimento e produção.

Segundo a EIA (U.S Energy Information Administration), o segmento onshore tem a produção terrestre correspondente a mais de 70% do total no mundo. No Brasil, a vasta reserva de petróleo está situada em sua maioria afastada da costa. As expectativas é de que o país invista cada vez mais em atividades de exploração e produção no setor.

Os investimentos no mercado onshore tendem a ser menos custosos. Não é necessário, por exemplo, o uso de navios plataformas para a produção e nem de equipamentos especiais para operar. Além, é claro, dos gastos relacionados a logísticas, que se diferenciam devido a distinção de ambientes entre terra e mar.

Por ser menos complexo, o ramo onshore tem potencial para oferecer oportunidade para os fornecedores nacionais de bens e serviços, principalmente para empresas de médio e pequeno portes, que com o advento de pequenos produtores independentes, podem acessar maior número de operadores com perfil financeiro correlato.

Confira as últimas notícias dos setores de petróleo, gás, energia, biocombustíveis, onshore e offshore, através do portal da Panorama Offshore. Lembre-se: seu negócio passa por aqui! Acesse: www.panoramaoffshore.com.br / www.facebook.com/panoramaoffshore / @panoramaoffshore

ACESSE AS REDES DA PANORAMA OFFSHORE:

Deixe uma resposta